exame teste diagnostico coronavirus

 

 

Nesta terça-feira, Hong Kong deu início a um programa voluntário de testes em larga escala para a detecção do coronavírus.

Foram instalados cerca de 140 centros de teste em todo o território com a ajuda de equipes médicas enviadas da China continental. Pessoas com consultas marcadas eram vistas chegando aos centros no horário de abertura.

Autoridades de Hong Kong manifestaram sua gratidão ao governo chinês, mas muitos cidadãos duvidam da eficácia dos testes para prevenir a transmissão do vírus.

Algumas pessoas estão preocupadas que dados pessoais obtidos durante o processo sejam entregues à China. Apenas cerca de 600 mil pessoas – número que representa menos de 10% da população do território – se inscreveram para serem testadas.

Parlamentares da ala democrática afirmam que os testes estão sendo realizados apenas para apaziguar o governo chinês. Eles estão aumentando as manifestações e pedindo aos cidadãos que boicotem o programa.

A chefe do Executivo de Hong Kong, Carrie Lam, disse a repórteres nesta terça-feira que tal comportamento desencoraja as pessoas que planejam realizar o teste. Pequim também fez críticas ao posicionamento, dizendo que uma ação tomada com o objetivo de ajudar Hong Kong está sendo politizada e difamada.

O número de infecções no território voltou a aumentar e continua crescendo desde julho.

 

Com informações do jornal japonês NHK