ministro japones coronavirus

 

O ministro japonês Nishimura Yasutoshi, responsável pela força-tarefa de combate a pandemia causada pelo coronavírus, expressou sua intenção de rever diretrizes para bares e restaurantes, pois algumas infecções grupais confirmadas recentemente ocorreram durante refeições fora de casa.

O governo realizou uma reunião na quarta-feira. No encontro, Nishimura disse querer que as autoridades revisem e reforcem as diretrizes o quanto antes, tendo em vista que festas e reuniões são realizadas no fim do ano.

O ministro afirmou que medidas incluem, por exemplo, montar divisórias de forma eficaz e utilizar dispositivos para verificar se há ventilação suficiente ou não em um determinado ambiente por meio da checagem dos níveis de dióxido de carbono no ar.

Nishimura Yasutoshi deu a entender que o governo fornecerá assistência financeira para negócios, já que novas medidas rerpesentam despesas adicionais para restaurantes e seus clientes.

 

Estudo publicado na Nature aponta que restaurantes, bares, café e academias são os locais de maior transmissão do coronavírus

Estudo publicado, em 10 de novembro, na Nature confirma o que está acontecendo no Japão. Restaurante e Bares juntos com academias são os principais focos de transmissão, após a reabertura. O estudo pode ser conferido em https://www.nature.com/articles/s41586-020-2923-3_reference.pdf

 

Medidas mais rígidas em locais de trabalho contra covid-19

Yasutoshi também pediu ao presidente da Associação Japonesa de Executivos Corporativos, Sakurada Kengo, que as empresas passem a promover medidas mais rígidas anticoronavírus.

Ele afirmou que o governo tem um crescente senso de urgência, já que o número recente de infecções tem sido comparável a, ou até mesmo estado acima do pico registrado no verão japonês.

O ministro apontou que focos de infecções tem ocorrido em diversas localidades, incluindo locais de trabalho, já que funcionários tendem a relaxar e retirar suas máscaras ao conversarem em copas, em áreas para fumantes ou em vestiários. Ele cobrou por medidas mais rígidas antivírus nesses ambientes.

Nishimura também pediu que as empresas promovam ainda mais iniciativas de trabalho remoto, bem como horários diferenciados de transporte para os funcionários. O ministro afirmou que, já que novembro foi designado como o “mês do teletrabalho”, mesmo empresas que ainda não tenham aderido a este estilo de trabalho são encorajadas a testá-lo.

 

Com informações do noticiário japonês NHK

 

Por Fábio Reis

* A reprodução é permitida desde que citada a fonte com link para https://pfarma.com.br