japao vacina obrigatoria coronavirus

Autoridades do governo japonês confirmaram um número sem precedentes de 41 mortes relacionadas com o coronavírus em todo o Japão na última terça-feira.

 

 

O Parlamento do Japão aprovou um projeto de lei visando fazer preparativos para distribuir e administrar vacinas contra o coronavírus.

Na quarta-feira, a Câmara Alta do Parlamento aprovou por unanimidade uma legislação que revisa leis relacionadas à imunização e quarentena para lidar com a atual pandemia.

Segundo a revisão, as pessoas serão obrigadas a fazer esforços para receberem a vacina contra o coronavírus, e as inoculações serão realizadas pelas municipalidades locais. Os custos serão arcados totalmente pelo governo japonês.

Caso seja descoberto que as vacinas causam problemas de saúde, o governo pagará pelo tratamento. Também vai indenizar companhias farmacêuticas por quaisquer danos que elas precisem compensar a aqueles que apresentarem problemas de saúde.

Além da legislação, o governo iniciará preparativos para que a distribuição de vacinas ocorra sem problemas, garantindo a quantidade necessária de freezers para a sua conservação.

Planeja ainda informar as municipalidades a respeito do programa de vacinação, com o objetivo de iniciar as inoculações em algum momento do primeiro semestre de 2021.

O projeto de lei aprovado na quarta-feira também permite que autoridades continuem a aplicar medidas de quarentena e isolamento para pessoas que testarem positivo para o vírus ao desembarcarem no Japão depois de fevereiro do próximo ano.

 

* com informações da TV Japonesa NHK

Por Fábio Reis 

* A reprodução é permitida desde que citada a fonte com link para https://pfarma.com.br