sinovac coronavac vacina covid19

O melhor cenário acontece quando o intervalo entre as duas doses da vacina contra covid-19 é de 21 a 28 dias

 

 

O estudo realizado pelo Instituto Butantan para testar a eficácia da CoronaVac no Brasil apontou um dado interessante: a melhor resposta imune acontece no maior intervalo de tempo entre a aplicação das duas doses – entre 21 e 28 dias.

Dos cerca de 13 mil voluntários que participaram do estudo no Brasil, 1.400 receberam suas doses com um intervalo de três semanas. A resposta imune desse grupo foi cerca de 20% melhor do que a observada nos demais participantes da pesquisa.

Na semana passada, ao apresentar a eficácia global da vacina do Butantan, o presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, explicou que o intervalo estudado foi de 0 a 28 dias entre uma dose e outra, e que foi comprovado que a vacina é segura e eficaz igualmente em todos os cenários.

“Na utilização dessa vacina em comunidade, o esquema de 0 a 28 dias é seguramente o esquema ideal exatamente para permitir uma maior cobertura inicial enquanto as vacinas vão chegando. Isso faz todo o sentido do mundo. O que não faz é dar uma dose só”, afirmou Dimas.

No estudo do Butantan, a maioria das vacinas foi aplicada no intervalo de 0 a 14 dias devido à situação emergencial da população envolvida – profissionais de saúde expostos diariamente ao coronavírus SARS-CoV-2 que causa a Covid-19.

 

Confira: Bula do paciente da vacina CoronaVac

 

Fonte: Instituto Butantan