mascara pandemia prevencao coronavirus

 

Mesmo com vacina chegando, farmacêuticos estão mobilizados para A vacina para imunizar a população contra a Covid-19 está chegando aos poucos em todas as regiões do país, mas a população não pode descuidar até que todo o processo de vacinação seja concluído.

É o que explica o farmacêutico Luiz Gustavo Pires, Conselheiro Federal de Farmácia pelo Estado do Paraná. "Enquanto o Ministério da Saúde e as secretarias de saúde de todo o país organizam a logística de distribuição da vacina para os Estados e o Distrito Federal, é importante que cada cidadão faça a sua parte nas questões de prevenção. Desta maneira vamos evitar ainda mais um colapso no sistema de saúde e, principalmente, não perder mais vidas para o coronavírus", explica.

Quando o plano de imunização estiver em operação total, estima-se que o Brasil terá 50 mil postos de vacinação. "Os farmacêuticos estão atuantes desde o início da pandemia, exercendo suas habilidades profissionais em todas as unidades de saúde, da farmácia no bairro aos hospitais, UPAs, e outros. Muitos colegas estão se vacinando e em breve todos os segmentos da profissão farmacêutica serão vacinados", destaca Gustavo.

Mas o que o conselheiro federal quer sensibilizar é para que todos sejam cada vez mais unidos e possam reforçar as orientações e cumprimento às regras de biossegurança, que são as medidas de prevenção. Se todos os profissionais de saúde orientarem a população, com certeza a sensibilidade fará a diferença até que a vacina chegue a todos.

 

Uso de máscara é uma das medidas para evitar o contágio

Gustavo Pires faz um apelo a todos os estabelecimentos de saúde, públicos e privados, para manter as orientações à população. "Diariamente, nós farmacêuticos, atendemos a população de todas as idades e temos que dizer a ela que mantenha a força-tarefa nas simples atitudes de prevenção e assim vamos salvar vidas. Chega de famílias chorando e de sofrimento. A vacina está chegando, mais testes sendo feitos, instituições estão trabalhando muito para acompanhar a qualidade dessas vacinas e nós vamos vencer esse vírus. Temos que acreditar", explica o conselheiro federal.

Segundo Gustavo Pires, as recomendações que os farmacêuticos precisam orientar a população, são:

* Lave suas mãos com frequência - use sabão e água ou álcool em gel;
* Manter distância segura de pessoas que estiverem tossindo ou espirrando;
* Usar máscara e cuidar para trocar regularmente;
* Não tocar os olhos, no nariz ou boca quando ter contato com outras superfícies. É importante higienizar as mãos primeiro;
* Evitar aglomeração e compartilhar essas dicas com todos os seus contatos;
* Procurar atendimento nas unidades de saúde se tiver febre, tosse e dificuldade para respirar;
* Evitar automedicação em qualquer indisposição e sempre consultar um profissional farmacêutico.