israel mascara coronavirus

Os casos positivos de covid-19 no país estão aumentado e variante delta gera preocupação (Foto por Yonatan Sindel / Flash90)

 

 

O coordenador nacional de enfrentamento da pandemia do coronavírus em Israel, professor Nachman Ash, comunicou em entrevista coletiva que vai reimpor o uso de máscaras de proteção de forma correta, cobrindo a boca e nariz, nno início da próxima semana em um esforço para conter o aumento de casos de COVID-19.

Os casos positivos no país estão aumentado e novos surtos causados pela variante delta, que primeiro foi identificada na Índia, gera preocupação.

O primeiro-ministro Naftali Bennett disse no início da semana que se o número médio semanal de casos positivos de Covid-19 em Israel chegasse a 100 por dia, as máscaras seriam necessárias. Ash disse que a média atual é de 75. Ash também disse que o Ministério da Saúde estava trabalhando para antecipar uma remessa de vacinas contra covid-19.

“Estamos voltando com o uso de máscaras. Além disso, não há outras restrições em Israel. Se os casos aumentarem, recomendaremos limitar os encontros de pessoas - ainda não sabemos em que estágio e em que nível ”, disse ele.

Ash recomendou evitar voos para o exterior, especialmente para pessoas que não foram vacinadas.

“Peço ao público que considere se viajar para o exterior é essencial. É altamente recomendável evitar viagens não essenciais ao exterior ”, disse ele, ecoando um apelo semelhante do primeiro-ministro Naftali Bennett na quarta-feira. Completou “Este não é o momento certo para voar com crianças que não foram vacinadas”.

Ash pediu àqueles que entraram em contato com um portador de COVID-19 que fizessem o teste imediatamente, independentemente de estarem vacinados ou não. Ele também pediu aos israelenses que cumpram os requisitos de quarentena.

“Se uma criança esteve no exterior e chega à escola no dia seguinte, isso está errado. E todos deveriam dizer isso a ele e a seus pais ”, disse ele.

Embora a maioria dos adultos em Israel tenha sido vacinada e o país tenha uma das taxas de inoculação mais altas do mundo, Ash disse que os números ainda estão longe dos 80% que ele disse marcar a imunidade coletiva.

Só na quarta-feira, 138 novos casos foram diagnosticados. Quinta-feira será o quarto dia consecutivo em que o número de casos ultrapassa 100. A cidade com os casos mais ativos é Binyamina, com 122, graças a um surto em uma escola que levou o local a ser designado zona “vermelha” , exigindo restrições adicionais.

A segunda cidade com mais casos foi Modiin com 71, seguida por Tel Aviv e Kfar Saba com 36, Jerusalém com 33, Kochav Yair com 31 e Herzliya com 21.

Em hospitais de todo o país, 26 pacientes estavam em estado crítico, entre eles uma criança não vacinada, informou o Ministério da Saúde. Mais de 84% dos pacientes gravemente enfermos não foram vacinados.

As preocupações estão aumentando em Israel sobre a disseminação da nova variante Delta, que se acredita ser responsável por 70% dos novos casos no país nas últimas semanas. Houve 125 novos casos de COVID confirmados na segunda-feira, um número mais que o dobro do número detectado no dia anterior.

Também na quinta-feira, o Ministério da Saúde anunciou que vestígios significativos da variante Delta surgiram no teste da água de esgoto de Ashkelon. Ele pediu aos moradores da cidade costeira que façam o teste imediatamente se apresentarem sintomas, mas observou que o número de casos continua baixo, em relação aos vestígios encontrados no esgoto.

Em uma coletiva de imprensa no Aeroporto Ben Gurion na quarta-feira, Bennett disse que o novo governo irá restabelecer o gabinete do coronavírus, que ajudará na tomada de futuras decisões relacionadas ao COVID. O primeiro-ministro disse que o governo estava trabalhando para impedir casos da variante Delta plus.

Alroy-Preis, Diretora de Saúde Pública do Ministério da Saúde, ressaltou que o ministério não foi pego de surpresa. “Sempre estivemos prontos para isso, continuávamos dizendo: 'A pandemia não ficou para trás. Continuamos monitorando, verificando, fechando fronteiras e fazendo de tudo porque essa coisa pode voltar. ”

 

8 Com informações do The Times of Israel e Hamodia