sputnik v vacina covid19

Primeiro estudo mundial da combinação da vacina 'AstraZeneca' com o primeiro componente da vacina 'Sputnik V' (Sputnik Light) no Azerbaijão demonstra a ausência de efeitos colaterais graves e casos da doença após a vacinação contra o coronavírus

 

 

O Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF, o fundo soberano da Federação Russa) anuncia os resultados preliminares obtidos no quesito segurança no primeiro estudo clínico mundial do uso combinado da vacina "AstraZeneca" (desenvolvido em conjunto com a Universidade de Oxford) e o primeiro componente da vacina de coronavírus "Sputnik V" (a Sputnik Light, com base no adenovírus humano sorotipo 26) no Azerbaijão.

A abordagem de reforço heterogênea (um "coquetel de vacina" usando o adenovírus humano sorotipo 26 como o primeiro componente e o sorotipo 5 como o segundo componente) forma a base da "Sputnik V".

A primeira parceria para condução de estudo de vacinas heterólogas foi concluída em dezembro de 2020 com presença do presidente russo Vladimir Putin. O RDIF, o Centro Gamaleia, a R-Pharm Group of Companies e a AstraZeneca assinaram um memorando de cooperação no desenvolvimento de uma vacina contra o coronavírus.

Os estudos de segurança e imunogenicidade da combinação da vacina "AstraZeneca" com o primeiro componente da vacina Sputnik V no Azerbaijão começaram em fevereiro de 2021, e até hoje 50 voluntários foram vacinados. O recrutamento para o ensaio clínico segue em andamento. A análise intermediária dos dados demonstra altos indicadores de segurança para o uso combinado de medicamentos: não há eventos adversos graves, assim como casos de coronavírus após a vacinação.

Em agosto de 2021, o RDIF e seus parceiros publicarão os primeiros dados sobre a imunogenicidade do uso combinado da vacina AstraZeneca e o primeiro componente da vacina "Sputnik V" no Azerbaijão.

O ensaio clínico da combinação de vacinas está sendo realizado dentro de um programa global em vários países ao mesmo tempo. Os voluntários estão sendo vacinados nos Emirados Árabes Unidos, e a aprovação regulatória foi obtida para conduzir pesquisas na Rússia e em Belarus.

Para Kirill Dmitriev, CEO do Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF), "a medida que surgem novas cepas de coronavírus, as parcerias entre os fabricantes de vacinas e combinações de medicamentos são essenciais para o combate à pandemia. Com base na alta eficácia da abordagem de reforço heterogêneo ("coquetel de vacina"), o RDIF foi a primeira instituição no mundo a iniciar parcerias com outros fabricantes de vacinas contra o coronavírus. A primeira parceria foi um ensaio clínico conjunto com a 'AstraZeneca'. Esperamos seu sucesso no Azerbaijão e em outros países, o que permitirá uma implementação mais eficaz dos programas de vacinação e protegerá a saúde das pessoas em todo o mundo. Consideramos importante realizar pesquisas conjuntas sobre a combinação do primeiro componente da 'Sputnik V' com fármacos de outros fabricantes para uma luta mais eficaz contra o surgimento de novas cepas de coronavírus."

O CEO da AstraZeneca para a Rússia e Eurásia, Irina Panarina, disse "O prime-boost heterólogo, no qual componentes de diferentes vacinas são administrados a um paciente, é um dos regimes de vacinação mais promissores para estudo. Torna-se especialmente relevante agora, quando a questão da prevenção da disseminação de novas cepas da infecção por coronavírus é aguda, e a necessidade de revacinação da população também está amadurecendo. É por isso que os resultados do estudo podem ser de grande importância para os países onde tanto a vacina desenvolvida pela AstraZeneca em cooperação com a Universidade de Oxford quanto a vacina 'Sputnik V' estão registradas"

Vasily Ignatiev, CEO do R-Pharm Group of Companies, comentou "Os primeiros resultados obtidos durante a disseminação da cepa delta do coronavírus são muito importantes para avaliar a segurança e eficácia precoce da combinação de vacinas. Continuaremos pesquisando e analisando os dados com a perspectiva de sua publicação em uma revista internacional."

 

Principais vantagens da vacina "Sputnik Light" citadas pelo fabricante:

- A "Sputnik Light" é o primeiro componente (sorotipo 26 de adenovírus humano recombinante (rAd26)) da vacina "Sputnik V".
- A "Sputnik Light" é eficaz contra novas cepas de coronavírus de acordo com os resultados de estudos de laboratório do Centro Gamaleia.
- A "Sputnik Light" não requer condições especiais de armazenamento e logística.
- A vacina "Sputnik Light" é criada na plataforma estudada e testada de vetores adenovirais humanos, cujas vantagens importantes são a segurança, eficácia e ausência de consequências negativas de longo prazo, confirmadas em mais de 250 estudos clínicos conduzidos no mundo ao longo de duas décadas (com a história do uso de vacinas de adenovírus humano iniciada em 1953).

 

Vacina "AstraZeneca"

A vacina foi desenvolvida pela Universidade de Oxford em cooperação com a Vaccitech. Ele usa um vetor viral de chimpanzé com defeito de replicação baseado em uma versão enfraquecida do vírus do resfriado comum (adenovírus) que infecta chimpanzés e contém material genético da proteína spike SARS-CoV-2 (síndrome respiratória aguda grave coronavírus 2 - Tipo 2) Após a vacinação, a proteína spike superficial é sintetizada, o que leva à formação de uma resposta imune ao SARS-CoV-2 com possível infecção subsequente por esse vírus.

 

O Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF) foi fundado em 2011 para investir no capital de empresas principalmente na Rússia, juntamente com os principais investidores financeiros e estratégicos estrangeiros. O fundo atua como um catalisador para o investimento direto na economia russa. No momento, o RDIF tem um histórico de sucesso na implementação conjunta de mais de 80 projetos com parceiros estrangeiros com um volume total de mais de 1,9 trilhão de rublos, cobrindo 95% das regiões russas. As empresas do portfólio do RDIF empregam mais de 800.000 funcionários e sua receita anual é de 6% do PIB da Rússia. O RDIF estabeleceu parcerias estratégicas conjuntas com os principais co-investidores internacionais de 18 países, totalizando mais de US$ 40 bilhões. Mais informações podem ser encontradas no site: rdif.ru