dose vacina covid19

Especialistas e fabricantes de vacinas contra covid-19 falam sobre a nova variante Õmicron (imagem: Agência Brasil)

 

 

A nova variante Omicron (ou Ómicron ou Ômicron do grego) do coronavírus levantou preocupação da comunidade científica. A Organização Mundial da Saúde (OMS) classficou ela como "de preocupação" e que as evidências preliminares sugerem que o Omicron também apresenta um risco maior de reinfecção, em comparação com outras variantes.

Anthony Fauci, conselheiro médico do presidente Joe Biden, disse à CNN em entrevista na última sexta-feira que cientistas estão trabalhando para descobrir se a variante pode escapar da imunidade, dizendo que suas mutações podem ajudar a indicar ou prever se será o caso.

"O que você precisa fazer é obter essa sequência específica do vírus, colocá-la em um formulário no laboratório onde possa realmente testar os diferentes anticorpos, para que possa ter uma previsão de que ele pode escapar, ou você pode realmente provar ", disse ele.

"No momento, você está falando como uma espécie de bandeira vermelha de que isso pode ser um problema, mas não sabemos", acrescentou Fauci. "Depois de testá-lo, você saberá com certeza se ele foge ou não dos anticorpos que produzimos, por exemplo, contra o vírus por meio de uma vacina ou ... depois de você ser infectado."

O Dr. Ashish Jha, reitor da Escola de Saúde Pública da Universidade Brown, disse não acreditar que a variante criará uma situação em que "as vacinas se tornem inúteis".

"Acho que isso é extremamente improvável", disse ele. "A questão é: há um pequeno impacto na eficácia da vacina ou um grande sucesso? Acho que obteremos alguns dados preliminares provavelmente nos próximos dias."

A AstraZeneca informou que "já está conduzindo pesquisas em locais onde a variante foi identificada, nomeadamente em Botswana e Eswatini, que nos permitirá coletar dados do mundo real de Vaxzevria contra esta nova variante do vírus".

O CEO da Moderna, Stéphane Bancel, disse que "a combinação de mutações representa um risco potencial significativo para acelerar a diminuição da imunidade natural e induzida pela vacina", e comunicou que a empresa já trabalha para testar a nova cepa ""Por vários dias, estivemos agindo o mais rápido possível para executar nossa estratégia para lidar com essa variante".

Representantes das vacinas contra covid-19 da Janssen (Johnson & Johnson) e da Pfizer/BioNTech também disseram que também estão testando a eficácia da vacina contra a Omicron.