prescricao eletronica

 

 

Com a nova variante ômicron e alta de casos de gripe por todo o país, as redes de atendimento hospitalar vêm sentido gradativamente o aumento pela busca da telemedicina, uma possibilidade que foi liberada pelo Ministério da Saúde em caráter emergencial por conta do avanço da pandemia em 2020.

A pesquisa Panorama das Clínicas e Hospitais 2022, realizada pela Doctoralia em parceria com TuoTempo, aponta que da última semana de dezembro/21 à primeira semana de janeiro/22 houve um aumento de 122% nos agendamentos de teleconsultas por meio da plataforma Doctoralia, o que também elevou o número de prescrições médicas digitais - assinada digitalmente pelo médico via o certificado digital no padrão ICP Brasil – exigido pelo Ministério da Saúde, Anvisa e CFM.

Leonardo Gonçalves, diretor de Varejo e Canais da CertiSign, empresa especializada em identificação digital, explica que o certificado substitui a caneta e o carimbo, adicionando validade jurídica ao documento e dispensando a necessidade de impressão. “O médico só precisa de uma plataforma, como o Portal Receita Médica, para subir o arquivo da receita, pedido de exame ou atestado, e de um e-CPF para assinar. Depois, ele envia ao paciente via link por sms ou e-mail”.

 

Telemedicina é alternativa para atendimento mais rápido e seguro

Como todas as etapas são on-line, médicos e pacientes ficam mais seguros, pois não precisam se deslocar, ter contato físico e, no caso de quem busca o atendimento, aguardar no pronto-socorro. “A telemedicina proporciona comodidade, ao mesmo tempo que preserva a saúde de todos os envolvidos”, comenta Gonçalves.

Gustavo Klein, de 35 anos, é um adepto da telemedicina. Ao sentir dor de cabeça e na garganta e febre não teve dúvidas: realizou uma consulta on-line para saber se estava com Covid. Sem perder tempo e isolado, recebeu atendimento a distância, receita médica digital e o pedido de exame, que comprovou a infecção pelo Coronavírus. “Foi prático e, com certeza, evitou que outras pessoas tivessem contato comigo”.