alerta

Fique atento: o consumo inadequado de produtos veterinários representa risco para a saúde das pessoas.

 

A Anvisa alerta que o uso de medicamentos veterinários por humanos não é seguro. Isso porque esses medicamentos não foram desenvolvidos e testados em humanos, ou seja, não existem dados que atestem a segurança e a eficácia do uso dessas formulações em pessoas. Além disso, os medicamentos veterinários podem ser fabricados com requisitos de qualidade diferentes daqueles exigidos para os de uso humano.

Medicamentos de uso humano devem possuir, obrigatoriamente, registro junto à Anvisa e só podem ser comercializados em farmácias e drogarias devidamente autorizadas pelas autoridades sanitárias. No momento do registro, a Agência analisa uma série de documentos que garantem que o medicamento possui segurança, eficácia e qualidade. Já os medicamentos veterinários são registrados e regulamentados pelo Ministério da Agricultura.

 

Ivermectina

A Anvisa decidiu fazer esse alerta após receber denúncia de que o medicamento veterinário Biomectina (ivermectina 1%) tem sido contrabandeado para o Brasil para uso irregular por humanos. A Agência informa que o referido produto é produzido de forma regular pela empresa farmacêutica Biofarm, com autorização e registro do Ministério da Agricultura, para uso exclusivo em bovinos.

O princípio ativo ivermectina é um vermífugo de uso humano e veterinário. Entretanto, a concentração do ativo nos medicamentos registrados para uso humano é superior à indicada no rótulo do medicamento veterinário e não há qualquer comprovação de que o uso do produto em questão seja seguro para humanos. Por isso, o medicamento veterinário Biomectina não deve ser consumido por humanos, tendo seu uso assegurado apenas em animais, conforme autorizado pelo Ministério da Agricultura.

 

Por: Ascom/Anvisa