pesquisa medicamento doenca negligenciada

 

O Grupo Novartis e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) assinaram, no Rio de Janeiro, um memorando de entendimento para formalizar a intenção de cooperação das duas instituições em projetos de ensino, pesquisa e desenvolvimento tecnológico para combater doenças negligenciadas, como hanseníase, mal de Chagas, malária e anemia falciforme.

A parceria contempla a elaboração e a execução conjunta de iniciativas em investigação em saúde e o intercâmbio acadêmico de pesquisadores e alunos, além de priorizar o compartilhamento de informação e documentação técnica, organização de conferências e publicação de artigos científicos. A pesquisa será em parceria com centros clínicos da América Latina.

“A Novartis está comprometida a contribuir para a erradicação dessas enfermidades e para gerar um impacto positivo na área da saúde brasileira e, consequentemente, melhorar e estender a vida das pessoas. Este acordo estabelece uma troca de know-how que proporcionará um progresso nas políticas de saúde pública no Brasil”, explica o Head Global de Responsabilidade Corporativa da Novartis, Patrice Matchaba.

Segundo o vice-presidente de Produção e Inovação em Saúde da Fundação, Marco Aurélio Krieger, “o sistema Fiocruz de ciência, tecnologia e inovação busca transferir para sociedade o conhecimento científico desenvolvido em nossos laboratórios e também por meio de parcerias. Neste sentido, este acordo visa utilizar novas tecnologias para enfrentar velhos problemas”. Krieger afirma ainda que, “desta forma, as mesmas tecnologias que estão sendo utilizadas para enfrentar as doenças mais prevalentes poderão ser empregadas contra as enfermidades que afetam as populações negligenciadas”.

 

Fonte: Fiocruz 
Imagem: Vinícius Marinho - Fiocruz Imagens