tratamento-calvice-astressin-bHoje sabemos que o estresse é um fator agravante no envelhecimento dos cabelos e em sua queda. Muitos medicamentos surgiram para o tratamento da calvíce porém poucos mostraram ser realmente eficazes, porém na semana passada um artigo publicado nos EUA promete um achado que pode acabar de vez com a calvíce.

Uma equipe de pesquisadores nos Estados Unidos estudaram os efeitos de um tratamento anti-stress em ratos de laboratório, que revelou uma descoberta surpreendente de que o composto também tinha um efeito interessante, nos ratos carecas a substância fazia o cabelo crescer novamente.

A revista online PLoS publicou na última quinta-feira a pesquisa do instituto Salk , da Universidade da Califórnia, cujo objetivo era determinar os efeitos do estresse sobre a função gastrointestinal.

O estudo foi conduzido da seguinte maneira, fizeram um estudo com ratos geneticamente modificados para produzir um excesso de um hormônio gerador de estresse  "hormônio de liberação de corticotropina" que deixou os ratos com cabelos brancos e costas carecas.

Os cientistas, estudaramos efeitos do estresse sobre dois grupos de camundongos que por cinco dias receberam o composto injetável batizado de "astressin-B", desenvolvido para bloquear o efeito do hormônio do estresse.

Três meses depois de medir o impacto do composto no trato intestinal, a equipe descobriu que os cabelos perdidos haviam crescido novamente, e que era impossível distingui-los dos outros ratos na gaiola que não estavam careca, como resultado do experimento.

"Nossos resultados mostram que um tratamento de curta duração com este composto provoca um crescimento de cabelos em ratos geneticamentes modificados" disse o pesquisador da UCLA Mulugueta Million, um dos autores do estudo, disse.

O efeito do tratamento com "astressin-B" nos ratos careca perdurou por quatro meses depois de ser injetado uma vez ao dia durante cinco dias consecutivos, período em que Mulugueta considerado um "tempo relativamente longo, considerando que abrangem ratos de vida inferior a dois anos."

Os pesquisadores repetiram o estudo várias vezes e todos os produziram os mesmos resultados, de acordo com o especialista, acrescentando que o mesmo composto injetado em camundongos com cabelo foi capaz de prevenir a calvície.

Até agora, astressin-B só tem sido utilizado em ratos e não há garantia de que teria o mesmo efeito em seres humanos.

No entanto, a equipe encontrou motivo de esperança, quando eles trataram ratos carecas com minoxidil(medicamento amplamente comercializado para tratamento da calvíce) produziu "o crescimento suave de cabelo" nos animais, tal como acontece nos seres humanos.

Mecanismo de Ação do Astressin-B

O hormônio de liberação de corticotropina (CRH ou CRF em inglês), é responsável pelo sistema que regula a resposta ao estresse. O astressin-B é um peptídeo bloqueador da ação do CRF, com o bloqueio da ação .

 astressin-b-tratamento-calvice

 























Figura: Uso de Astressin-B, antagonista para CRF1 e CRF2 por via intraperitoneal (ip) em camundongos CRF-OE com alopecia totalmente desenvolvida induz o crescimento de pêlos e a pigmentação.
Linha A: Camundongos machos CRF-OE (4 meses) Astressin-B injetado uma vez ao dia durante 5 dias consecutivos com solução salina até 3 dias após a última injeção e Linha B: astressin-B (5 mg / rato) até 3 dias após o injeção, e na linha C: os mesmos ratos da linha B, em quatro semanas após a injeção com Astressin-B.

 

 

Artigo Escrito com base nos artigo publicado na PLoS.
A foto utilizada na matéria foi divulgada pelos pesquisadores.