producao medicamentos fiocruz

  

O compromisso com a qualidade e a excelência é um dos valores que norteiam a atuação de Farmanguinhos. Antes de chegar às mãos dos pacientes, o medicamento passa por rígido controle de qualidade a fim de garantir sua segurança e eficácia. Após a aprovação de todos os processos, o produto é enviado para distribuição no Sistema Único de Saúde (SUS).

Neste sentido, nos três primeiros meses deste ano, Farmanguinhos liberou 192 lotes de medicamentos para a rede pública de saúde, num total de mais de 26 milhões de unidades farmacêuticas. Entre os produtos estão os antirretrovirais Lamivudina, Lamivudina+Zidovudina, Efavirenz, Nevirapina e Tenofovir+Lamividina. Foram também produzidos o antimalárico Cloroquina, o tuberculostático Isoniazida, o antiviral Oseltamivir e a vitamina A.

Destaca-se, ainda, que a Unidade também absorveu tecnologia proveniente das Parceria de Desenvolvimento Produtivo (PDP), o que representa, além da troca de experiência, a transferência e a validação dos métodos do parceiro para serem usados na rotina do Controle de Qualidade. Alguns produtos, como o Sevelâmer, possibilitam obter técnicas novas, utilizando equipamentos adquiridos para as análises desse fármaco.

Para se ter uma ideia do rigor, são coletadas amostras para análise de cada etapa do processo produtivo. Além do medicamento em si, são também avaliados matérias-primas, materiais de embalagem, água e o ambiente. Ao todo, neste primeiro trimestre, foram realizadas 1.765 análises, somando todos os materiais. Trata-se de uma atividade extremamente importante, uma vez que garante a qualidade dos insumos e dos demais elementos, como também a eficácia do medicamento após a fabricação até a data da sua validade.

Desta forma, Farmanguinhos mantém-se como uma referência na produção pública de medicamentos, a partir de seu elevado grau de exigência em qualidade. A unidade possui certificado de Boas Práticas de Fabricação (BPF) junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O Instituto obteve também a aprovação da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a pré-qualificação do Artesunato+Mefloquina (ASMQ), antimalárico capaz de curar em até três dias.

Com essa visão, Farmanguinhos consolida seu compromisso com a população brasileira em ampliar o acesso de mais pessoas aos programas de saúde pública, e em oferecer medicamentos de qualidade e com a eficácia comprovada.

 

 Produção atinge 26 milhões de unidades farmacêuticas no primeiro trimeste de 2019

Farmanguinhos começou o ano a todo vapor. No primeiro trimestre foram produzidas mais de 26 milhões de unidades farmacêuticas. Os medicamentos foram encaminhados ao Ministério da Saúde para serem disponibilizados no Sistema Único de Saúde (SUS). Além da rotina de produção, o Instituto internaliza medicamentos provenientes de Parcerias de Desenvolvimento Produtivo (PDP).

 

Artigo por Tatiane Sandes - publicado originalmente no portal de notícias de Farmanguinhos.