blau farmaceutica

 

 

A Blau Farmacêutica S.A. (B3: BLAU3), uma das principais indústrias farmacêuticas da América Latina focada na produção de medicamentos de alta complexidade para o segmento institucional, encerrou o segundo trimestre de 2022 entregando forte evolução de resultados em relação 1T22 e seguindo mesmo patamar do 2T21, trimestre no qual a Companhia registrou recorde de faturamento. Ainda que em meio às incertezas políticas e econômicas – em período marcado por turbulências e forte pressão inflacionária no cenário interno e internacional, a Receita Líquida da Companhia atingiu R$ 365 milhões, impulsionada pelo desempenho das Unidades de Biológicos e Outros, e o Lucro Líquido atingiu o patamar recorde de R$ 112 milhões no trimestre.

Na Unidade de Biológicos, a expansão de faturamento reflete o melhor desempenho de vendas de imunoglobulina no 2T22 – que ainda não retornou aos níveis pré-pandemia, mas já apresentou forte crescimento em relação ao 1T22 – além da performance de alfaepoetina e outros biológicos. Na Unidade de Outros, o crescimento de vendas reflete a performance de vendas ao varejo e do BOTULIM, dermocosmético que apresentou expansão de cerca de 200% em relação ao 2T21, impactadas positivamente pela retomada à normalidade dos procedimentos estéticos pós pandemia.

Também foram destaques as vendas de novos produtos, desenvolvidos pelo Blau Inventta e comercializados pela Companhia nos últimos doze meses, e as vendas da Operação Internacional. "A performance de novos produtos desenvolvidos seguem em processo de ramp-up e representaram 5,0% da Receita do período. Também estamos colhendo frutos dos investimentos realizados pela Companhia em expansão geográfica nos últimos anos. No trimestre, registramos faturamento recorde da Operação Internacional (exceto EUA) – que compreende as exportações para Argentina, Colômbia, Chile, Equador, Peru e Uruguai – com expansão de Receita em 34% em dólar em relação ao 2T21, impactada positivamente pelo aumento de vendas das subsidiárias", afirma Marcelo Hahn, CEO da Blau Farmacêutica.

 

PD&I

Os fortes investimentos realizados no Blau Inventta se refletem no pipeline robusto da Companhia. "No período, lançamos 4 produtos – ampicilina + subctam no Uruguai, e no Brasil, letrozol, polimixina B, além do Noxx, produto biológico produzido pela via da comparabilidade (biossimilar) que é uma nova apresentação da enoxaparina – anticoagulante – e possui mais de R$ 930 milhões de mercado endereçável", destaca Hahn.

Ainda no trimestre, a Blau Farmacêutica submeteu 9 pedidos de registros de medicamentos, sendo 5 no Brasil, 3 no Uruguai e 1 no Peru, e obteve o registro de 15 medicamentos na América Latina (6 no Paraguai, 4 no Brasil, 3 no Peru, 1 no Chile e 1 na República Dominicana), entre novos produtos e novas apresentações. Além disso, a Blau investiu cerca de R$ 19 milhões em PD&I, representando 5% da Receita Líquida do período. Até 2025, o mercado endereçável do pipeline de produtos já soma R$ 7,7 bilhões.

 

Novo Endereço e Obras de Ampliação

Em setembro, a Blau Farmacêutica irá inaugurar o seu novo escritório em São Paulo e o espaço hoje utilizado pelo time corporativo, em sua Sede Operacional, em Cotia, abrigará a segunda expansão do Blau Inventta. A ampliação permitirá acelerar o desenvolvimento de novos produtos, com aumento da capacidade em cerca de 65%, passando de 60 para 100 projetos simultâneos.

As obras de ampliação das 4 plantas da Blau seguem conforme o cronograma e irão atender às demandas de curto prazo com novos produtos que estão sendo desenvolvidos pelo Blau Inventta. “Damos destaque às obras de expansão de nossa nova planta focada em Especialidades, P210, que já está em processo de qualificação e validação. No 3T22, iniciaremos a produção dos lotes-piloto e daremos início ao processo de certificação da ANVISA, com início de operação previsto para o 4T22. Já o P400 – planta focada na produção de IFAs (Insumo Farmacêutico Ativo) – também está em fase de validação e qualificação e temos a expectativa de que a inspeção da ANVISA ocorra até o 1T23. Atualmente, toda a alfaepoetina vendida para o mercado externo já utiliza o IFA produzido pela Blau e temos a expectativa de comercializar esse produto internamento a partir do 4T23, após obtenção de registro da ANVISA", afirma Marcelo Hahn.

 

Plano de Recompra

Em Junho, o Conselho de Administração aprovou o 1º Plano de Recompra da Blau, que tem por objetivo aplicar recursos disponíveis da Companhia para maximizar a geração de valor para os acionistas, uma vez que, na visão da Administração, o valor atual das ações não reflete o valor real dos seus ativos e a perspectiva de rentabilidade e geração de resultados. O prazo para a realização das aquisições se encerra em 4 de dezembro de 2023 e, nesse período, a Companhia poderá adquirir até o equivalente a 2,5% do total de suas ações, ou seja, 4.484.848 ações.

"Estamos inseridos no setor farmacêutico institucional, um dos mercados que apresentou mais resiliência nos últimos anos e que segue com crescimento acelerado, independente do cenário político e econômico. Seguimos confiantes na trajetória de crescimento sustentável da Companhia e comprometidos com a entrega de resultados no segundo semestre do ano, perseguindo o objetivo de nos tornar uma empresa farmacêutica de biotecnologia líder na América Latina, com portfólio amplo para atender à crescente demanda do setor de saúde", reforça o CEO da Blau Farmacêutica.