df cuidados farmaceutico

O farmacêutico Osnei Okumoto, Secretário de Saúde do DF, destaca esforços para o chamamento de novos servidores

 

O trabalho de farmacêuticos na rede pública de saúde vai muito além de entregar medicamentos nas farmácias, sendo fundamental no cuidado integral do usuário. Visando a capacitar os servidores da área com foco nas atividades dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (Nasf), teve início, nesta quinta-feira (29), o Curso de Capacitação em Cuidado Farmacêutico na Atenção Primária à Saúde.

Durante o evento, o secretário da Saúde, Osnei Okumoto, destacou os esforços da pasta para chamar mais profissionais para compor as equipes e melhorar a assistência ao cidadão que busca atendimento na rede pública de saúde do Distrito Federal. “Estamos trabalhando junto da Secretaria de Planejamento para chamar os profissionais do último concurso, dentre eles os farmacêuticos, que são de extrema importância para o atendimento à população”, destacou Okumoto, dirigindo-se aos profissionais.

“São vocês, farmacêuticos, que fazem a diferença na composição dos Nasf, com informações precisas sobre as interações medicamentosas e outros temas, nos grupos de doenças crônicas, como diabetes, hipertensão, DST/Aids, ou ainda no atendimento à primeira infância e às gestantes”, acrescentou o secretário.

Em sua terceira edição, o curso tem como objetivo desenvolver e aprimorar o conhecimento e as habilidades dos farmacêuticos da Atenção Primária à Saúde da secretaria para o desenvolvimento das atividades de cuidado farmacêutico. Nesse sentido, as aulas também visam prover condições para implantação, de forma institucionalizada, dos serviços clínicos oferecidos à população do Distrito Federal.

De acordo com o chefe da assessoria da Atenção Primária, Sérgio Lima Gonçalves, essa qualificação era uma demanda antiga. “A formação vem para sermos melhores naquilo que, de fato, temos de fazer: atender o público nas suas necessidades e isso implica em ter farmacêuticos atuando para além da entrega de medicamentos”, refletiu.

A diretora de Assistência Farmacêutica, Lydiana D´Antonio Marcolino, completa o discurso afirmando que “não basta ser aquele que dá acesso aos medicamentos, por meio da logística, mas aquele que leva conhecimento e esclarecimento aos pacientes”.

O curso terá carga horária de 160 horas, divididas entre aulas teóricas e práticas. Ao final da formação os profissionais serão responsáveis por implantar o cuidado farmacêutico em suas unidades, além de atuar como tutores na implantação do cuidado nas demais UBS. O final do curso está previsto para dezembro.

 

Atuação

No cuidado farmacêutico o profissional avalia as necessidades específicas do paciente em relação aos medicamentos prescritos a fim de estabelecer, junto à equipe de saúde, uma terapêutica medicamentosa mais adequada. O propósito é que o tratamento seja eficaz, seguro e cômodo, de maneira que o usuário faça o uso correto dos remédios necessários.

Os servidores da área farmacêutica, na Atenção Primária à Saúde, podem atuar no Nasf, realizar visitas domiciliares e participar de reuniões com a Equipe de Saúde da Família (ESF), além de fazer consultas farmacêuticas, compartilhadas e reunião de grupos.

 

Fonte: Agência Saúde