vitamina a farmanguinhos

 

O Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos/Fiocruz) acaba de doar para o Ministério da Saúde três mil frascos para que seja realizada a individualização das doses de vitamina A que serão administradas em crianças com sarampo. O medicamento, que já é distribuído na rede pública de saúde pelo Componente Estratégico da Assistência Farmacêutica, para o Programa Nacional de Suplementação de Vitamina A, foi incluído no protocolo para a doença com vistas à minimização de complicações decorrentes dessa infecção. Neste sentido, a doação das embalagens tem como objetivo oferecer a quantidade exata de cápsulas a ser fornecida aos pacientes, o que facilita a administração e, consequentemente, a adesão ao tratamento.

De acordo com o protocolo do Ministério da Saúde, crianças com sarampo devem tomar uma dose de vitamina A no serviço de saúde e outra em casa, no dia seguinte. No entanto, o produto disponível na rede pública é acondicionado em frascos contendo 50 cápsulas cada, uma vez que atende ao programa nacional de suplementação. Considerando que a criança deve levar apenas uma cápsula para casa, e que se trata de um medicamento sensível à luz, o Ministério da Saúde solicitou a colaboração de Farmanguinhos para a disponibilização de frascos, que garantam o acondicionamento seguro da vitamina A, exclusivamente para esse tratamento.

Conforme a pasta, existem evidências que a suplementação de vitamina A reduziu a mortalidade e morbidade pelo sarampo em pacientes menores de dois anos hospitalizados. A suplementação está indicada também para crianças que sejam casos suspeitos de infecção. Em outra faixa etária, o uso de vitamina A pode também ser justificado por considerar baixo o risco de eventos adversos frente ao potencial benefício.

 

Por: Tatiane Sandes (Farmanguinhos/Fiocruz)