cerebral

Segundo Ricardo de Oliveira, a afasia afeta o sistema cognitivo, impedindo a capacidade de falar, escrever, compreender ou ler e tende a ocorrer após lesões cerebrais

 

 

A fasia é uma condição neurológica que afeta a comunicação, ou seja, há perda total dessa capacidade. Antes do estágio de afasia, há a disfasia, para se designar qualquer transtorno, incluindo os discretos, do uso simbólico das palavras. A afasia e a disfasia influenciam na capacidade do paciente de escrever, falar, compreender ou ler.

Em entrevista ao Jornal da USP 1ª Edição, o doutor em clínica cirúrgica e médico assistente de neurocirurgia, Ricardo de Oliveira, que também é professor no Departamento de Cirurgia e Anatomia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP, explica como a afasia atinge o corpo. “Geralmente, no ser humano, a linguagem está localizada no lado esquerdo da cabeça, onde se encontra o lobo temporal e o lobo frontal. Essa área, que está na região frontal, tem a função de articulação da linguagem, ou seja, quando a pessoa precisa responder uma pergunta ela necessita verbalizar. A verbalização, por exemplo, está relacionada com essa área, na região frontal do lado esquerdo, onde a afasia atinge”, descreve o especialista.

 

Lesões cerebrais

A afasia ocorre normalmente depois de lesões cerebrais. Oliveira conta que há várias causas, por exemplo, tumor cerebral, derrame cerebral, hemorragia, traumatismo craniano, acidentes vasculares cerebrais (AVC) e Alzheimer. Ele ressalta que qualquer alteração de falta de entendimento e de compreensão, assim como de episódios de esquecimento, identificada por algum familiar, amigo ou pelo próprio paciente deve ser investigada, pois pode ser um sintoma.

Há alguns testes neuropsicológicos para identificar afasia, como o teste de afasia de Boston, que ajudam a entender os diferentes tipos de disfunção da linguagem. Várias funções da linguagem são avaliadas por esses testes como: fluência do discurso, compreensão do discurso, capacidade de nomeação, capacidade de repetição, leitura, escrita.

O tratamento para afasia depende da causa, de acordo com Oliveira. Se o que causou a afasia foi um aumento da pressão arterial que levou a um derrame, então deve ser corrigida a pressão arterial e tratado o derrame cerebral para reduzir o dano. Além disso, a fim de melhorar a questão da comunicação, o tratamento pode ser feito com programas de reabilitação de linguagem e sessões com terapeutas ocupacionais e fonoaudiólogos.

 

Texto por Por Juliana Alves

Fonte: Jornal da USP no Ar