anticorpo neutralizante covid19

Um paciente recuperado do novo coronavírus (SARS-CoV-2) doa plasma convalescente  (Foto: Xinhua/Mu Yu)

 

O Hospital Huashan, da Universidade Fudan, em Shanghai, administrou a uma pessoa no último domingo uma injeção de JS016, um anticorpo monoclonal neutralizante recombinante humano da COVID-19.

É o primeiro ensaio clínico do mundo para o anticorpo em um participante humano saudável depois de concluir testes em primatas não humanos, de acordo com a comissão municipal de ciência e tecnologia de Shanghai.

O anticorpo, co-desenvolvido pela empresa biofarmacêutica Junshi Biosciences, o Instituto de Microbiologia da Academia Chinesa de Ciências e outros, entrou na 1ª fase de ensaio clínico após aprovação da Administração Nacional de Produtos Médicos.

O ensaio randomizado, duplo-cego, controlado por placebo visa avaliar a tolerabilidade, segurança, características farmacocinéticas e imunogenicidade do JS016 entre a população chinesa, para fornecer uma base para estudos clínicos subsequentes do anticorpo.

Após ter sido introduzido no corpo humano, o JS016 pode bloquear efetivamente a conexão entre os vírus e receptores ACE2 no superfície das células hospedeiras, pois o anticorpo é específico para o domínio de ligação de receptores de proteína de pico de superfície do coronavírus SARS-CoV-2, de acordo com Feng Hui, diretor de operações da Junshi Biosciences.

O teste foi liderado por Zhang Jing, subchefe do Instituto de Antibióticos do hospital, e Zhang Wenhong, chefe do Centro de Doenças Infecciosas do hospital.

Espera-se que a terapia do anticorpo neutralizante seja a primeira opção de tratamento no combate ao COVID-19, disse Zhang Wenhong, observando que o anticorpo pode atingir com precisão o coronavírus e inibir a replicação dele.

Recentemente a china divulgou que está conduzindo a segunda fase de ensaios clínicos de duas vacinas inativadas contra a COVID-19 que deve ser concluído já no final deste ano ou no início do próximo ano.

 

* com informações da agência de notícias xinhua

* A reprodução é permitida desde que citada a fonte com link para https://pfarma.com.br