china vacina inativada pesquisador

Pesquisador da equipe testa amostras da vacina inativada contra COVID-19 em uma planta de produção de vacinas do Grupo Nacional Farmacêutico da China em Beijing, capital da China, em 11 de abril de 2020. (Xinhua / Zhang Yuwei)

 

A vacina inativada para a COVID-19 (doença causada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2) da China deve ter seus ensaios clínicos concluídos e estar pronta para o mercado já no final deste ano ou no início do próximo ano, anunciou o desenvolvedor, China National Biotec Group (CNBG).

Como subsidiária do Grupo Nacional Farmacêutico da China (Sinopharm), o CNBG possui duas vacinas inativadas contra a COVID-19 na segunda fase de ensaios clínicos e já aumentou sua capacidade de produção.

A empresa informou que mais de 2 mil pessoas receberam as vacinas contra a COVID-19 e os dados clínicos já comprovaram sua segurança e eficácia, mostrando que as reações adversas são muito menores do que outros produtos similares.

Para aumentar a capacidade de fabricação, a empresa construiu uma grande unidade de produção em Beijing que pode atender aos altos requisitos de proteção de biossegurança. A unidade poderá produzir por ano 100 a 120 milhões de vacinas inativadas para a COVID-19, quando a produção em massa começar.

Espera-se que outra instalação de produção de vacinas em Wuhan seja concluída no final de junho ou início de julho. Juntas, as duas unidades devem produzir 200 milhões de vacinas do tipo anualmente, o que ajudará a garantir o suprimento adequado.

 

Por Xinhua
Imagem: Zhang Yuwei