transtorno mental coronavirus

40% da população experimenta sintomas leves de ansiedade e 23% de depressão como consequência do isolamento social. Em 2030, a depressão será a principal causa de incapacidade.

 

 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou os transtornos mentais entre os mais incapacitantes do mundo[1]. O recente agravamento dos casos de depressão, ansiedade e suicídio foi tema do encontro virtual com jornalistas da América Latina "Saúde mental em tempos de pandemia", promovido pela Janssen, farmacêutica da Johnson & Johnson.

Especialistas da Espanha, Estados Unidos e América Latina alertam para a importância de dar visibilidade aos transtornos mentais, especialmente em populações vulneráveis como crianças, pacientes diagnosticados com problemas de saúde mental ou COVID-19 e profissionais de saúde. Estatísticas mostram que repercussões psiquiátricas durante a crise afetam 33%[2] dos pacientes internados com o novo coronavírus e 23%[3] dos profissionais de saúde.

Com o tempo, um padrão foi observado – o aumento de casos ou sintomas associados ao transtorno de ansiedade e depressão devido à falta de atividade e/ou distrações. "40% da população apresenta sintomas leves de ansiedade, 12% moderado e 4% grave. Em relação à depressão, 29% apresentam sintomas leves, 9% moderados e 5% graves[4]. No entanto, é importante diferenciar tristeza e depressão. Embora a tristeza seja uma emoção necessária e natural do ser humano, caso afete a família, o trabalho e o funcionamento social, um profissional de saúde deve ser consultado, pois pode se tratar de uma depressão", explica o Dr. Eduard Vieta, chefe de serviço de Psiquiatria e Psicologia do Hospital Clínic de Barcelona.

"Na Janssen, temos mais de 60 anos de experiência na área de neurociências e, por esse motivo, estamos cientes da responsabilidade que temos com a sociedade ao dar visibilidade à saúde mental. Também contribuímos com soluções para COVID-19 por meio de esforços no desenvolvimento de vacinas; há um mês, anunciamos o início da fase de estudos clínicos em humanos, mais cedo do que esperávamos", afirma Josue Bacaltchuk, Vice-Presidente de Assuntos Médicos da Janssen América Latina.

 

Referências

[1] National Institute of Mental Health (NIH), Global Leading Categories of Diseases/Disorders.
[2] Lancet Psychiatry , Psychiatric and neuropsychiatric presentations associated with severe coronavirus infections: a systematic review and meta-analysis with comparison to the COVID-19 pandemic, 2020.
[3] Elsevier, Unravelling potential severe psychiatric repercussions on healthcare professionals during the COVID-19 crisis, 2020.
[4] Fullana et al, J Affect Disord, en prensa

 

FONTE Janssen