Nesta segunda-feira (17/8), a Administração Nacional de Propriedade Intelectual da China concedeu a primeira patente do país para uma vacina contra COVID-19.

A equipe liderada por Chen Wei, pesquisadora do Instituto de Medicina Militar da academia, desenvolveu a vacina contra COVID-19 recombinante, tendo o adenovírus defeituoso modificado como vetor. Os pesquisadores começaram a trabalhar em uma vacina em Wuhan em 26 de janeiro.

Em março, a vacina se tornou a primeira na China a ser aprovada para entrar em testes clínicos. A vacina já terminou os ensaios clínicos de fase 1 e 2.

De acordo com o resumo da patente, a vacina apresenta boa imunogenicidade em ratos e porquinhos-da-índia e pode induzir forte resposta imune celular e humoral em um curto período de tempo. Pode ser produzida rapidamente em grande escala para lidar com um surto de COVID-19.

A patente foi solicitada em conjunto por uma equipe de pesquisa da Academia de Ciências Militares e CanSino Biologics Inc., uma empresa biofarmacêutica chinesa de alta tecnologia.

 

Com informações da Agência de Notícias Xinhua
Imagem fornecida por Xinhua News