pesquisa cosmetico grupo boticario

 

O estudo propõe avançar na aplicação de técnicas de reologia para auxiliar no desenvolvimento e avaliação de produtos cosméticos. Participam estudantes de graduação e pós-graduação em Química e Ciências Farmacêuticas da Universidade Federal do Paraná, com a coordenação do professor Rilton Alves de Freitas.

Neste primeiro momento, o objetivo é desenvolver métodos para entender o comportamento e perfil reológico dos produtos e prever estabilidade de formulações, trazendo robustez e otimização dos processos. Além disso, o estudo envolve a criação de um método para prever e correlacionar a percepção de consumidores frente ao sensorial conferido pelos produtos.

 

Sobre o acordo

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) assinou o dia 19 de agosto, no gabinete do reitor da UFPR, convênio de pesquisa científica junto ao grupo Boticário. O estudo propõe analisar o desenvolvimento, a estabilidade e os aspectos sensoriais de produtos cosméticos. Participam estudantes de graduação e pós-graduação em Química e Ciências Farmacêuticas da Universidade.

Coordenador do projeto e professor do Departamento de Química da UFPR, Rilton Alves de Freitas explica que a proposta é desenvolver pesquisa colaborativa com a empresa, com criação conjunta de novas tecnologias. “Esse é o escopo principal do projeto: pesquisa científica unindo o conhecimento da Universidade às demandas que a indústria possui. Estamos desenvolvendo ciência junto à indústria”, diz.

O professor afirma que a ideia, neste primeiro momento, é desenvolver métodos para prever estabilidade de formulações, que façam com que esse processo seja otimizado de três meses para duas horas. “É uma pesquisa com uma visão de problema real na indústria, além de ter a formação de pessoas qualificadas em uma área que está em desenvolvimento”, diz Freitas. Além disso, o estudo envolve a criação de um método para prever a percepção de consumidores a partir de parâmetros de base de dados coletados em equipamento.

 

Pfarma - Com informações  do Grupo Boticário e da Superintendência de Comunicação Social  da UFPR
Foto: Divulgação institucional Grupo Boticário