prati donaduzzi

Agência Pernambucana oferece benefícios para a Prati-Donaduzzi construir nova fábrica no estado

 

Agência de Desenvolvimento Econômico do Pernambuco (AD Diper) quer que a Prati-Donaduzzi, maior produtora de medicamentos genéricos do Brasil, construa sua nova unidade fabril no estado pernambucano.

As vantagens e os benefícios para a instalação tanto de uma nova fábrica como de um centro de distribuição foram apresentados pelo Diretor-Presidente e pelo Gerente AD Diper, Roberto de Abreu e Diogo Santos, durante uma visita à sede Prati-Donaduzzi, em Toledo, no Paraná, na última terça-feira (9).

Na indústria, eles foram recepcionados pelo Diretor-Presidente, Eder Fernando Maffissoni; Diretor-Financeiro, Marcelo Sáfadi e pelo Gerente-Financeiro, Paulo Castro.

Para Abreu, seria formidável ter no Estado uma indústria líder de mercado brasileiro na produção de medicamentos genéricos, como é a Prati-Donaduzzi. “Estamos muito interessados em atrair investidores do setor farmacoquímico. Ficamos impressionados com o tamanho, qualidade, cuidado e desenvolvimento dos produtos. Nosso estado só tem a ganhar”, afirmou o Diretor-Presidente da AD Diper.

Caso a farmacêutica paranaense decida construir sua nova unidade no Nordeste, o Estado do Pernambuco ofertará um pacote de incentivos fiscais bastante agressivos, suportados pela Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste além de outros Estaduais e Municipais.

prati donaduzzi penambuco

Foto: Na indústria, eles foram recepcionados pelo Diretor-Presidente, Eder Fernando Maffissoni; Diretor-Financeiro, Marcelo Sáfadi e pelo Gerente-Financeiro, Paulo Castro. (Crédito: Divulgação Institucional Patri-Donaduzzi).

 

A doação de terreno e suporte no período de instalação também foram ofertados pela AD Diper. “Até 2035 queremos estar entre os cinco melhores estados para viver, trabalhar e empreender”, explicou Roberto de Abreu.

Outra política de investimento da agência pernambucana é oferecer aos investidores a possibilidade de reinvestir o imposto de renda devido. “As empresas conseguem isentar 75% do imposto de renda devido e outros 7,5% dos 25% restantes podem ser reinvestidos na própria empresa”, completou Abreu.

 

Crescimento

Segundo Maffissoni, as propostas da Agência de Desenvolvimento vêm ao encontro do projeto de expansão da farmacêutica. A Prati quer e precisa aumentar sua produção para atender à crescente demanda do mercado, nos próximos três anos.

Fechará 2019 com uma produção de 12 bilhões de doses de medicamentos, atingindo 100% de sua capacidade. Hoje a empresa trabalha em três turnos de seis a sete dias por semana.

“Para atingirmos nossa meta de crescimento de 15% ao ano e alcançar 17 bilhões de doses anualmente, precisamos inaugurar nossa nova planta no dia 1º de janeiro de 2022”, afirmou o Diretor-Presidente da Prati.

 

Centro de Distribuição

Paralelo ao projeto da nova planta para produção de medicamentos sólidos (comprimidos), a Prati e a AD Diper discutiram a possibilidade de construir o Centro de Distribuição no Pernambuco, próximo ao Complexo Industrial Portuário Governador Eraldo Gueiros, mais conhecido como Porto de Suape.

A farmacêutica acredita que a localização geográfica do Porto agilizará o processo de distribuição de medicamentos, já que na Região Nordeste está concentrada boa parte dos clientes. “Além da localização, os incentivos fiscais oferecidos pelo Estado são bastante motivadores”, disse o Diretor-Financeiro da Prati-Donaduzzi.

 

Por Assessoria de Comunicação da Patri-Donaduzzi.
Imagens: Divulgação Institucional Patri-Donaduzzi.