mascara protecao caseira coronavirus

As máscaras são indispensáveis para este momento de crise sanitária, mas é preciso saber higienizá-las e descartá-las adequadamente.

 

 

Cresce o número de pessoas infectadas pelo coronavírus no Brasil. Buscando conter esse gráfico em crescente elevação, medidas estão sendo tomadas. Uma dela é a obrigatoriedade do uso de máscara de proteção ao sair de casa. Há máscaras descartáveis e não descartáveis, como as máscaras caseiras de tecido.

Como explica o professor Valdes Roberto Bollela, do Departamento de Clínica Médica da Divisão de Moléstias Infecciosas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP, quando o cidadão utiliza a máscara, ele está protegendo o ambiente contra gotículas que podem ser expelidas por tosse, espirro ou pela fala.

Na hora de comprar, o cidadão deve optar por aquela que cobre integralmente a boca e o nariz e que venha armazenada em um saco plástico para evitar sujidade. É preciso realizar periodicamente a limpeza da máscara com água e sabão, como indica o professor: “Nos locais onde as máscaras estão sendo exigidas, se você for fazer compra no supermercado, se for entrar num transporte coletivo, é importante você estar usando a sua máscara e, quando chegar em casa, você retira a máscara e faz a lavagem com água e sabão e deixa secar. Seria bom, nesse sentido, ter pelo menos duas para você poder trocar ao longo do dia e de um dia para o outro”.

 

Como Higienizar e descartar às máscaras

No entanto, para descartar ou higienizar esse item de proteção, são necessários cuidados diferenciados. Para evitar riscos, as máscaras descartáveis devem ser jogadas no lixo doméstico, nunca no reciclável, após colocá-la dentro de um saco plástico fechado.

A máscara de tecido, logo ao chegar em casa, deve ser colocada em uma mistura de água potável com água sanitária, por 30 minutos, depois enxaguar e lavar com água e sabão. Depois que ela secar, passar com ferro e guardar em um saco plástico limpo e ela estará pronta para ser utilizada novamente. Agora, atenção, se ela tiver furos ou estiver sendo utilizada há muito tempo deve ser trocada.

 

Outras medidas

As luvas, antes de serem jogadas fora, devem ser higienizadas com álcool 70 e depois colocadas dentro de um saco plástico. Só aí vai para o lixo. O que parece um excesso de preciosismo não é. Todo esse cuidado e higienização é para garantir a saúde e evitar a contaminação da população. A professora Maria Aparecida Nicoletti, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP, lembra que “em caso de suspeita ou confirmação da doença, luvas ou máscaras devem ser descartadas dentro de um saco duplo fechado com lacre ou nó para garantir a segurança”.

 

Por Jornal da USP