coronavirus goticulas fala 

Cientistas no Japão encontraram uma terceira via de transmissão para o coronavírus. Alguns esperam que isso ajuda a reduzir a propagação do coronavirus (SARS-COV-2).

 

Resumo da proposta da NHK sobre a terceira via de transmissão do COVID-19 :

- Cientistas no Japão descobriram que as micropartículas poderiam estar causando o espalhamento do coronavírus muito mais rápido.
- Conversas simples próximas podem espalhar o vírus sem tosses e espirros.
- Soluções para conter melhor o coronavírus surgirão à medida que os cientistas entenderem melhor a forma como ele se espalha.

 

Cientistas Japoneses descobriram uma terceira via de transmissão para o coronavírus em um estudo inovador. Alguns esperam que as novas descobertas possam reduzir significativamente a propagação do vírus nas próximas semanas.

A principal agência de notícias do Japão, NHK, informou “Até agora, consideramos duas rotas principais de transmissão. Uma é a infecção ao entrar em contato com alguém que contém o vírus. O outro é a infecção por gotículas recebidas em espirros e tosse. Mas alguns especialistas dizem que existe uma terceira via de infecção”.

Adotar medidas de proteção contra as partículas nanométricas podem ser fundamentais para enfraquecer a pandemia de coronavírus. Enquanto ainda não há vacina e os estudos clínicos com medicamentos, como a hidroxicloroquina e favipiravir, ainda estão em fase inicial, as intervenções não farmacológicas são essenciais para impedir o avanço do coronavírus e salvar vidas.

A existência de outra via de transmissão poderia explicar a propagação rápida do vírus em todo o mundo. 

Segundo Kazuhiro Tateda, presidente da Associação Japonesa de Doenças Infecciosas, as partículas do micrômetro podem transmitir o coronavírus quando as pessoas estão próximas umas das outras.

 

Anteriormente, os cientistas acreditavam que o coronavírus se espalhava
apenas quando gotículas de tosse e espirros viajavam pelo ar.

 

Se a terceira via de transmissão for a infecção por microgotículas, como teorizam Tateda e outros cientistas japoneses, as partículas do micrômetro podem se espalhar mesmo quando as pessoas estão conversando ou estão simplesmente próximas umas das outras.

O relatório diz “Agora, os especialistas estão analisando esse novo mecanismo de infecção como uma chave para impedir uma maior disseminação do vírus. Parece que as transmissões estão acontecendo durante as conversas e mesmo quando as pessoas estão a uma certa distância. Esses casos não podem ser explicados por infecções comuns por gotículas”.

Segundo os cientistas japoneses as máscaras cirúrgicas N-95 não podem impedir que partículas virais de coronavírus entrem no corpo. Se houver suspeita de partículas de coronavírus como micrômetros, torna-se ainda mais difícil interromper a infecção.

Para Jeffrey Swisher, presidente do departamento de anestesiologia do California Pacific Medical Center, “Esse problema de máscara é realmente um problema. Novamente, você não se protege contra o COVID-19 usando uma máscara! As partículas virais são muito pequenas e a capacidade de filtragem das máscaras cirúrgicas é insuficiente. Até as máscaras N-95 não protegem você”.

A identificação de uma nova rota de transmissão de coronavírus pode ajudar a retardar a disseminação do COVID-19. Mas também confirma nossos piores temores: o auto-isolamento pode ser a estratégia mais eficaz para combater a pandemia.

 

Como as micropartículas com coronavírus se espalham

transmissao coronavirus fala

 

As micropartículas permanecem no ar por muito mais tempo que as partículas grandes, o que faz com que o coronavírus se espalhe mais rapidamente.

Em um experimento, a NHK descobriu que quando uma pessoa tosse uma vez em um espaço fechado do tamanho de uma sala de aula, cerca de 100.000 gotículas podem ser liberadas em poucos segundos. Gotas grandes foram vistas caindo no chão em 20 a 30 segundos.

Microgotas, no entanto, permaneceram no ar por períodos prolongados, deixando outras pessoas no espaço vulneráveis ​​a possíveis infecções.

Com uma única tosse capaz de espalhar 100.000 gotas, as micro gotas também podem se espalhar durante conversas simples. Isso deixa as pessoas em risco de infecção praticamente o tempo todo.

 

O que diz a OMS sobre as vias de transmissão do coronavírus

De acordo com as evidências aceitas pela OMS, o vírus COVID-19 é transmitido principalmente entre pessoas através de gotículas respiratórias e por contato direto com pessoas infectadas e indiretamente por contato com superfícies no ambiente ou com objetos usados ​​por pessoas infectadas.

O relatório da OMS "Modos de transmissão do vírus causador do COVID-19" diz que algumas publicações científicas fornecem evidências iniciais de que o vírus COVID-19 pode ser detectado no ar, mas esses achados iniciais precisam ser interpretados com cuidado. O documento da OMS não apresenta até o momento uma terceira via de transmissão.

Segundo a OMS eles estão monitorando cuidadosamente as evidências emergentes e vão atualizar o resumo científico à medida que mais informações estiverem disponíveis.

 

* artigo com base na pesquisa do instituto NHK do Japão - WHO Reviews 'Current' Evidence On Coronavirus Transmission Through Air.

 

Texto por Fábio Reis para PFARMA

* A reprodução é permitida, desde que citado o autor e fonte com link para https://pfarma.com.br 

 

Sobre teste de medicamentos experimentais para combater o coronavírus:

Hidroxicloroquina apresenta bons resultados contra o coronavírus

Terapia combinada de hidroxicloroquina e azitromicina no tratamento do COVID-19

 - Sobre o uso do Ibuprofeno, Cortisona e Tiazolidinediona em infecções por Coronavírus

Takeda está desenvolvendo terapia derivada do plasma para o coronavírus

Favipiravir demonstra eficácia no tratamento do Coronavírus

Mefloquina é testada na Rússia no tratamento do COVID-19 

Medicamento Interferon alfa 2b é testado por Cuba e China contra o Coronavírus