joe biden farmaceuticos

 

Jeremy Levin, presidente do conselho da associação da indústria de Organização de Inovação em Biotecnologia dos EUA, ao contrário do presidente Trump que trouxe incerteza e inconsistência à formulação de políticas, Biden possui um perfil conhecido e positivo para a indústria. Para ele Biden respeita e entende a indústria farmacêutica, conhece como ela opera e conhece a importância da inovação para impulsionar os avanços e que as farmacêuticas são ativos estratégicos nos Estados Unidos.

Ben Isgur, líder do Instituto de Pesquisa em Saúde da PricewaterhouseCoopers (PwC), diz que a indústria farmacêutica pode prever como o presidente Biden e sua administração podem operar potencialmente.

Lance Grady, da consultoria de saúde Avalere, ressalta “A indústria como um todo apoia fortemente um governo que deixe a medicina e a ciência prevalecerem, não a política”.

Durante as eleições Biden se comprometeu com uma reforma significativa do Affordable Care Act (ACA), no qual esteve intimamente envolvido no desenvolvimento e implementação enquanto vice-presidente no governo Obama, seu ojetivo é tornar os medicamentos mais acessíveis aos americanos. Ele também se comprometeu a aumentar a fabricação em grande escala de tantos candidatos a vacinas quanto necessário, construir uma campanha de vacinação em todo o país e garantir que todos que desejam uma vacina a recebam.

 

Leia também:
- Joe Biden destaca trabalho dos farmacêuticos na imunização contra covid-19
- Biden anuncia cientista brasileira em força-tarefa contra o coronavírus
- Joe Biden anuncia força-tarefa para combater o coronavírus

 

 

Por Fábio Reis 

* A reprodução é permitida desde que citada a fonte com link para https://pfarma.com.br