masculina testosterona sexual covid19 

Pesquisadores de Wuhan observaram em pesquisas de pequena escala que o novo coronavírus (SARS-CoV-2) pode infecta ros testículos e afetar os níveis de testosterona, afetando a saúde sexual masculina e desencadeando hipogonadismo, uma condição que pode causar impotência e infertilidade.

 

 

 

Os pesquisadores analisaram o impacto do COVID-19 no sistema reprodutor masculino usando aamostras para verificar a proporção de testosterona para hormônio luteinizante (T/LH).

Uma baixa relação T/LH pode ser um sinal de hipogonadismo, que nos homens causa mau funcionamento dos testículos que pode levar à menor produção de hormônios sexuais.

O hipogonadismo nos homens causa pode causar desejo sexual reduzido e disfunção erétil. Caso a condição prevaleça pode causar infertilidade.A proporção média para os pacientes do Covid-19 foi de 0,74, cerca da metade do nível normais.

A condição pode ser curada. Os distúrbios eréteis causados ​​por uma razão T/LH menor que 0,87 podem ser aliviados efetivamente pelo tratamento com testosterona, de acordo com um estudo publicado na revista Archives of Sexual Behavior em 1997.

"Como mais da metade das pessoas com Covid-19 tinham idade reprodutiva, mais atenção deveria ser dada ao efeito do Sars-CoV-2 no sistema reprodutivo", disseram os pesquisadores de Wuhan.

A testosterona é o principal hormônio sexual masculino, essencial para o desenvolvimento de características sexuais primárias e secundárias, incluindo testículos, músculos, massa óssea e pêlos do corpo. O hormônio luteinizante é encontrado em homens e mulheres, onde possui papel por sua capacidade de desencadear a ovulação.

Estudos anteriores indicaram que o novo coronavírus poderia se ligar à ACE2, uma célula protéica receptora, grande parte das quais está concentrada nos testículos.

Li Yufeng, professor de medicina reprodutiva do Hospital Tongji em Wuhan, previu em um estudo que os testículos poderiam se tornar um dos principais alvos do ataque ao coronavírus.

Outros estudos também sugeriram que a síndrome respiratória aguda grave, ou Sars, um parente distante do novo coronavírus, também poderia causar inflamação nos testículos.

O artigo foi publicado na plataforma de pesquisa de pré-impressão do medRxiv.org. Ele foi conduzido por pesquisadores do Hospital Zhongnan da Universidade de Wuhan e do Centro de Pesquisa Clínica Hubei para Diagnóstico Pré-Natal e Saúde do Nascimento, eles analisaram amostras de sangue de 81 homens de 20 a 54 anos que deram positivo para o teste. A idade média dos participantes era de 38 anos e aproximadamente 90% deles apresentavam apenas sintomas leves.

Em um estudo conduzido no Hospital Municipal de Shangqiu, na China, os pesquisadores detectaram o novo coronavírus no sêmen de pacientes com a Covid-19.

Os dados ainda são preliminares, os pesquisadores de Wuhan destacam os resultados "requerem mais investigação". Eles pretendem lançar um estudo de longo prazo, que pode incluir a coleta e análise de amostras de esperma e entrevistas com pacientes com coronavírus.

No final de abril, pesquisadores da USP publicaram que foi possível identificar que o novo coronavírus nos testículos

 

O artigo "Effect of SARS-CoV-2 infection upon male gonadal function: A single center-based study" pode ser lido em https://www.medrxiv.org/content/10.1101/2020.03.21.20037267v1.full.pdf

O artigo "Clinical Characteristics and Results of Semen Tests Among Men With Coronavirus Disease 2019" pode ser lido em https://jamanetwork.com/journals/jamanetworkopen/fullarticle/2765654

 

 

 

Texto por Fábio Reis para PFARMA

* A reprodução é permitida desde que citada a fonte com link para https://pfarma.com.br 

 

Sobre Estudos Clínicos de medicamentos experimentais para combater o coronavírus:

Estudo in vitro com Ivermectina

Hidroxicloroquina apresenta bons resultados contra o coronavírus

Sobre o uso do Ibuprofeno, Cortisona e Tiazolidinediona em infecções por Coronavírus

Takeda está desenvolvendo terapia derivada do plasma para o coronavírus

Favipiravir demonstra eficácia no tratamento do Coronavírus