novartis farmaceutica suica

Projeto nacional lançado no dia 15 de dezembro, em Brasília, é focado em estratégias de prevenção e tratamento de fatores de risco das DCVs no âmbito da Atenção Básica

 

 

A Novartis Brasil, empresa global de cuidados com a saúde, anuncia uma parceria inédita com o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS) para fortalecer a Atenção Básica à saúde no âmbito das doenças cardiovasculares no SUS (Sistema Único de Saúde). As doenças cardiovasculares são a principal causa de mortes em todo o mundo, atingindo, no Brasil, cerca de 400 mil mortes/ano – surpreendentemente, causando a morte de 1 brasileiro a cada 90 segundos – de acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC)[i]. A assinatura do Termo de Cooperação aconteceu no dia 15 de dezembro de 2021 no Kubitscheck Plaza Hotel, em Brasília, durante a reunião da Diretoria Executiva do Conasems.

O impacto das Doenças Cardiovasculares (DCV) na saúde da população brasileira e os desafios presentes no SUS, somados à nova realidade causada pela pandemia da Covid-19, demandam que as organizações, governos e sociedade civil repensem as estratégias de promoção, prevenção e tratamento dos fatores de risco e das doenças cardiovasculares com vistas a garantir à integralidade do cuidado na saúde cardiovascular.

Intitulado "Fortalecimento das ações e estratégias de cuidado na Saúde Cardiovascular: um olhar a partir da Atenção Básica", o projeto tem como principais objetivos repensar os aspectos vinculados à organização do processo de trabalho, gestão, planejamento e construção de novos saberes e práticas em saúde com o propósito de contribuir para fortalecimento da Atenção Básica nas ações de cuidado cardiovascular. A Atenção Básica é a principal porta de entrada no SUS e tem responsabilidade de coordenar o cuidado em saúde e ordenar as ações e serviços no Sistema.

A perspectiva é que a parceria se estabeleça a médio e longo prazo por meio de distintas fases sinérgicas e complementares. Nesta primeira fase, o projeto vai promover espaços de sensibilização, aproximação e discussão técnica entre gestores, trabalhadores da saúde, especialistas e demais atores estratégicos na saúde cardiovascular no país, além de mapear e analisar as potências e desafios a partir do papel da Atenção Básica e das políticas adotadas no Brasil, focando a construção de um plano de fortalecimento estratégico e de ação referente ao Cuidado Cardiovascular com ênfase na Atenção Básica.

Como representante dos gestores municipais da saúde, o Conasems defende o fortalecimento da Atenção Básica e a qualificação de gestores e trabalhadores do SUS.

"A prioridade da nossa entidade é melhorar a capacidade de resposta do SUS visando a oferta de serviços mais qualificados, humanizados e resolutivos a população brasileira, por isso, defendemos amplamente ações que contribuam para o fortalecimento da Atenção Básica nos 5570 municípios. Muitos são os desafios para nos gestores municipais, não é fácil garantir acesso a ações, serviços e tratamento com recursos tão limitados. Além desse contexto, o impacto que a pandemia da Covid-19 trouxe para as nossas vidas têm exigido mais da gestão, dos profissionais e da própria população. Por isso, o Conasems vem buscando estabelecer parcerias com diferentes instituições em prol de contribuir para o fortalecimento contínuo do SUS. Temos certeza de que esse projeto no âmbito da saúde cardiovascular trará contribuições importantes, tantos para o aprimoramento das práticas dos nossos trabalhadores, quanto aos gestores na organização dos serviços, resultando em melhor atendimento e cuidado as pessoas", informa Willames Freire Bezerra, presidente do Conasems.

Para a Novartis, o projeto reforça o compromisso da companhia com a saúde pública no desenvolvimento de projetos técnicos, científicos e sociais que otimizam a jornada dos pacientes, do rápido diagnóstico à promoção do acesso aos tratamentos de forma ágil e sustentável.

"Queremos que as pessoas vivam mais e melhor. Para isso, precisamos que o diagnóstico da doença seja precoce, que os remédios cheguem a quem precisa e que o tratamento seja contínuo, seja com a cura ou com a melhora da qualidade de vida do paciente em tratamento. Este importante projeto vai promover soluções que se sustentem a longo prazo. Por isso, vamos desenvolver e implementar modelos que incorporam estratégias de saúde populacional e respeitam as especificidades regionais e locais, sempre com foco no paciente, no acesso sustentável e na trajetória dos médicos e equipes de saúde" afirma Leandro Fonseca, diretor de Assuntos Corporativos e Sustentabilidade dos Sistemas de Saúde da Novartis Brasil.

A parceria contará com a participação da Novartis no Comitê Executivo e da KUNE Consultoria em Saúde,

"A realização dessa parceria possibilitará o mapeamento nacional quanto as potências e os desafios referentes ao Cuidado Cardiovascular na Atenção Básica e sobre as políticas adotadas no Brasil, resultando em um plano nacional de estratégias que contribuam para a ampliação da capacidade resolutiva da Atenção Básica no cuidado as pessoas com doenças cardiovasculares", afirma Karen Costa, Diretora-Geral da Kune.

 

Doenças cardiovasculares no Brasil

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), as doenças cardiovasculares lideram as causas de óbitos entre as Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT), causando grande impacto na qualidade de vida, com altos custos financeiros e sociais [ii]. E mais de três quartos das mortes por doenças cardiovasculares ocorrem em países de baixa e média renda [iii].

Segundo a SBC, as doenças cardiovasculares causam o dobro de mortes que todos os tipos de câncer juntos e 2,3 vezes mais que as todas as causas externas (acidentes e violência).