avigan favipiravir coronavirus

O estudo já entrou em fase 3 e vai ser avaliado em 100 pacientes contaminados pela Covid-19 até o final de junho. Japão disponibilizou o medicamento Avigan gratuitamente para os países que desejam testar.

 

A Toyama Chemical, do grupo japonês Fujifilm, anunciou o início dos testes clínicos do medicamento Avigan (favipiravir) para avaliar a eficácia contra o novo coronavírus SARS-CoV-2.

O estudo já entrou na chamada fase 3 e vai ser avaliado em 100 pacientes contaminados pela Covid-19 até o final de junho. O medicamento já se encontra em testes na China. 

O fármaco será administrado durante 14 dias para pacientes entre 20 e 74 anos, que apresentam quadro de pneumonia viral, uma complicação típica da infecção por Covid-19. 

O Avigan é o nome comercial do Favipiravir no Japão, o medicamento também é conhecido como T-705 ou Favilavir, ele obteve aprovação do governo japonês em 2014, mas nunca foi comercializado.

O Japão disponibilizou o medicamento gratuitamente para os países que solicitarem para testes. Cerca de 30 países já manifestaram a vontade de testar o Avigan, entre eles os EUA, Turquia, Indonésia e Alemanha.

A oferta também está disponível para o Brasil. Reportagem publicada pelo Valor Investe disse que apurou junto ao Ministério da Saúde, sobre a oferta do Avigan, e eles não sabem dizer se o Brasil já pediu para receber o medicamento ou se considera fazê-lo.

China e Turquia já utilizam o medicamento, em ambos os países o favipiravir é mais eficaz no tratamento de pacientes nos estágios iniciais da doença.

Berlim já está planejando a compra de grandes quantidades do Avigan para estocar, segundo a imprensa alemã. O medicamento será distribuído por hospitais universitários e outras instituições com a ajuda dos militares, informou Frankfurter Allgemeine Zeitung.

Tanto no Japão como em outros países, o Avigan não pode ser encontrado nas farmácias ou hospitais. Ele é fabricado exclusivamente por Toyama Chemical para uso experimental.

 

Pacote japonês de combate ao coronavírus

A produção do Avigan será financiada pela primeira fase de um pacote de estímulo financeiro criado pelo governo japonês.

O governo japonês tem uma reserva estratégica de 2 milhões de doses. Shinzo Ab, primeiro-ministro japonês, declarou que o governo japonês vai iniciar os procedimentos regulatórios para aprovar o Avigan  . 

O Governo Japonês possui um plano robusto para o enfrentamento do Coronavírus dividido em duas fases:

1º fase: apoio para a população e enfrentamento do coronavírus.

- O país pretende oferecer US$ 2,8 mil para famílias que tiveram a renda afetada pela pandemia do coronavírus, também vai oferer auxílio financeiro adicional para famílias com crianças.

 

2º fase: recuperação da economia do país.

- Após o fim da pandemia o governo quer estimular o consumo, auxiliar a indústria turística e promover eventos.

 

A farmacêutica japonesa Takeda também está desenvolvendo um medicamento com base em globulina hiperimune policlonal anti-SARS-CoV-2 (H-IG) derivada do plasma.

 

Mecanismo de Ação do Favipiravir

O Avigan promove a inibição seletiva da RNA polimerase dependente de RNA viral. Ele também induz mutações letais na transversão do RNA, produzindo um fenótipo viral não viável. 

 

Texto por Fábio Reis para PFARMA

* A reprodução é permitida, desde que citado o autor e fonte com link para https://pfarma.com.br 

 

Sobre Estudos Clínicos de medicamentos experimentais para combater o coronavírus:

Estudo in vitro com Ivermectina

Hidroxicloroquina apresenta bons resultados contra o coronavírus

Sobre o uso do Ibuprofeno, Cortisona e Tiazolidinediona em infecções por Coronavírus

Takeda está desenvolvendo terapia derivada do plasma para o coronavírus

Favipiravir demonstra eficácia no tratamento do Coronavírus