teste exame coronavirus 

 

Atenção: não há nenhum caso no qual cães ou gatos transmitiram coronavírus para os seus tutores.
O abandono de animais é crime e pode resultar na pena de detenção de três meses a um ano e multa.

 

Pesquisadores investigaram a suscetibilidade de cães e gatos ao novo coronavírus SARS-CoV-2. Também estudaram a suscetibilidade de porcos, galinhas, patos e furões que são comumente usados como modelo animal para vírus respiratórios que infectaram humanos. 

O objetivo do estudo foi fornecer informações importantes sobre os reservatórios animais de SARS-CoV-2 e o gerenciamento de animais para o controle do COVID-19.

No estudo foram usados dois vírus, um relativo ao coronavírus isolado de uma amostra ambiental coletada no mercado de frutos do mar de Wuhan (F13-E) e outro relativo ao coronavírus de transmissão comunitária de Wuhan (CTan-H).

 

Teste com coronavírus em Cães

Cães inoculados praticamente não apresentaram swabs com presença do vírus, apenas 2 apresentaram amostras anais positivas. O RNA viral não foi detectado em nenhum órgão ou tecido dos cachorros.

Dos seis cães utilizados no estudo, 4 foram inoculados deste 2 testaram positivo e 2 testaram negativo. Outros 2 cães que foram expostos aos cães inoculados também testaram negativo.

Estes resultados indicam que os cães têm baixa suscetibilidade ao SARSCoV-2.

 

Teste com coronavírus em Porcos, Galinhas e Patos

Os cientistas também investigaram a suscetibilidade de porcos, galinhas e patos à SARS-CoV-2 usando o mesmo método utilizado para avaliar cães. No entanto, o RNA viral não foi detectado em nenhum swab coletado desses animais inoculados com o vírus ou de animais expostos aos inoculados.

Todos os animais foram soronegativo para SARS-CoV-2 quando testado usando o ELISA.

 

 cachorro porco aves coronavirus

 

Coronavírus em gatos

O RNA viral foi detectado nas fezes de gatos que foram inoculados com o coronavírus, também foram encontrados em fezes de gatos que foram expostos juntos aos gatos inoculados, indicando que ocorreu a transmissão através de gotículas respiratórias.

O vírus foi detectado nas vias áreas superiores dos gatos, mas não foi detectado no pulmão de gatos adultos. Estudos histopatológicos demonstraram lesões maciças na mucosa nasal, traqueal e pulmões de gatos jovens.

Anticorpos contra SARS-CoV-2 foram detectados nos gatos inoculados com vírus e no que foi exposto usando teste ELISA e de neutralização.

Os resultados indicam que o SARS-CoV-2 pode replicar eficientemente em gatos, principalmente em gatos mais jovens. O mais importante é que o vírus pode ser transmitido entre gatos através de gotículas respiratórias.

 

Coronavírus em furões

Os furões foram inoculados intranasalmente com SARS-CoV2, após 4 dias o vírus foi detectado apenas nas vias respiratórias. Anticorpos foram detectados em todos os furões através do teste ELISA.

Esses resultados indicam que o SARS-CoV-2 pode se replicar no trato respiratório superior dos furões, mas sua replicação em outros órgãos é indetectável.

Alguns furões infectados desenvolveram febre e perda de apetite. Os sintomas foram associados a replicação do vírus no trato respiratório inferior.

 

Resultados

Em resumo, os cientistas descobriram que furões e gatos são altamente suscetíveis à SARS-CoV-2, os cães têm baixa suscetibilidade e porcos, galinhas e patos, não são suscetíveis ao vírus.

O fato de o SARS-CoV-2 se replicar eficientemente no trato respiratório superior dos furões faz deles um modelo animal candidato para avaliar medicamentos antivirais ou candidatos a vacina contra COVID-19.

Os pesquisadores sugerem que gatos devem ser monitorados, pois, demonstraram ser suscetíveis ao coronavírus SARS-CoV-2.

 

infeccao coronavirus gato

Gráfico: Transmissão de Coronavírus SARS-CoV-2 em gatos:

 

Histórico

Até o momento foram registrados apenas 3 casos de animais de estimação infectados por coronavírus. O gato na bélgica e dois cães em Hong Kong que testaram positivo para coronavírus.

Ambos os cães infectados não apresentaram nenhum sintoma e agora estão saudáveis, o gato teve melhoria da saúde seja para um portador assintomático, ou, para uma infecção não letal.

 

O artigo "Susceptibility of ferrets, cats, dogs, and different domestic animals to SARS-coronavirus-2" é um preprint que foi publicado no dia 31 de março e está disponível em https://doi.org/10.1101/2020.03.30.015347  

 

* A reprodução é permitida desde que citada a fonte com link para https://pfarma.com.br 

 

Sobre testes de medicamentos experimentais para combater o coronavírus:

Hidroxicloroquina apresenta bons resultados contra o coronavírus

Terapia combinada de hidroxicloroquina e azitromicina no tratamento do COVID-19

 - Sobre o uso do Ibuprofeno, Cortisona e Tiazolidinediona em infecções por Coronavírus

Takeda está desenvolvendo terapia derivada do plasma para o coronavírus

Favipiravir demonstra eficácia no tratamento do Coronavírus